Aprender Matemática não tem de ser difícil

Aprender Matemática não tem de ser difícil, aborrecido ou sem sentido. Pode ser divertido e envolvente, pode implicar criatividade e a possibilidade de “meter a mão na massa”, expressão idiomática muito conhecida, que significa lançar-se a um trabalho, experimentar!

        Nos vídeos A e B, do aluno Malik Matine, do 8ºC da EB de Vale Rosal, podemos deliciar-nos com a realização de duas experiências, uma de medição de ângulos (Vídeo A) e, outra, de medição de alturas (Vídeo B). Quer dizer… a segunda pretendia ser uma experiência de medição de uma altura, mas… acabou por ser uma verificação da semelhança entre dois triângulos, por aplicação do critério LLL (dois triângulos são semelhantes se e só se os seus lados correspondentes forem diretamente proporcionais)!

Já no vídeo C, as alunas Nélia Bojinov e Rita Fernandes, ambas do 8ºD da EB de Vale Rosal, brindam-nos com uma breve lição de Estatística – ou melhor, de Organização e Tratamento de Dados – ao mesmo tempo que nos divertem caricaturando algumas das dificuldades com que alguns de nós, professores, nos deparámos no ensino à distância.

Nos três vídeos, as incorreções estão presentes e ainda bem! A exploração do erro é uma estratégia de aprendizagem por excelência e o feedback foi dado nesse sentido.

Experimentar, pressupõe acertar ou falhar, aperfeiçoar e, às vezes, ter de repetir para sair melhor! Em todos os casos, experimentar é uma oportunidade única para refletir sobre o que se sabe, o que se julga saber, sobre o que correu como se esperava ou o que nos surpreendeu e, portanto, para aprender mais e melhor. Experimentar é, sobretudo, potenciar a nossa compreensão de nós próprios e do mundo envolvente, aferindo e desenvolvendo (novos) significados.

Com um enorme agradecimento a todos os meus alunos que não se importaram de arriscar sair da sua zona de conforto e, particularmente, ao Malik, à Nélia e à Rita que autorizaram a divulgação dos seus trabalhos, convido-vos a visualizar estes três vídeos absolutamente originais!

 

 Fernanda Perez, professora de Matemática

Malik Barardo Matine,

nº 16 - 8ºC,

EB Vale Rosal

Nélia Bojinov e Rita Fernandes, 8ºD

 EB de Vale Rosal,

Malik Barardo Matine, 
nº 16 - 8ºC,
EB Vale Rosal